segunda-feira, 17 de março de 2008

Rio Gallegos

Bueno,

Rio Gallegos não estava em meus planos, mas cheguei na cidade eram 10 horas. Os ônibus para Ushuaia saem até as 9 horas, ou seja, fudeu. Tive que ficar na cidade e não tem nada de interessante. É até uma cidade mediana, capital da província. Mas não é turística. Tem até Carrefour, bem ao lado do terminal hueuheueuhe.

Comprei a passagem já pra não ter problema, porque parecia que era bem concorrido. Cambiei alguns dólares para poder comprar a passagem, comer e pagar o hostel.

Consegui um mapa e informações de um hostel próximo e barato. Fui pra lá caminhando pra variar um pouco uhueuheuheuhe, mochileiro não pega táxi, isso e coisa de madame hueuheuheuh. Caralho, como venta nesse lugar, e frio, pqp, da pra ouvir o barulho agudo do vento. Ainda bem que o hostel era perto mesmo.

Hostel Elcira, 30 pesos por noite com café da manhã. Até bem confortável e estava bem cheio.

Sai pra comprar coisas pra comer. Fiz a festa com 15 pesos, de chocolate, bolacha, macarrão daqueles que é só colocar na água quente e pronto. Entre outras coisas. Almocei e ainda sobrou pra janta. Meu preparo não ficou muito bom não, pra não dizer que ficou péssimo. Mas na fome e no frio ...

Esse hostel também tinha mais argentinos que turistas, mas tinha alguns franceses, suíços e uma americana ...

Conheci um argentino, de Salta, e outros de sei lá onde que estavam no meu quarto. Não lembro o nome de nenhum pra falar a verdade. Não lembro de nome de quase ninguém, só das chicas uhehueuheu.

Esse argentino de salta foi engraçado. Estávamos tomando café mais cedo e só falando besteira, ai aparece uma chica, muito bonita, putz ... passou.

Fui tomar meu banho e quando voltei, lá estava o argentino, todo cheio de graça pra cima da menina, uma americana, linda, meu Deus. O cara só babando.
Eu me sentei perto pra ler um livro e fiquei na minha, ai ela de costas pra mim e ele de frente e toda hora que ela não via ele fazia uma graça pra mim, como quem queria dizer, "vou me dar bem".
Bueno o cara fez mo graça pra ela, depois saíram, voltaram e eu no mesmo lugar lendo meu livro, sentaram novamente, dessa vez ela de frente pra mim e ele de costas. kkkkkk ai que começou a graça, eu comecei a olhar pra ela, tipo analisando só, de repente ela corresponde o olhar e o cara se achando ainda huahuahhua. E ficou naquela eu só mirando, mas não me intrometia na conversa deles, nem ouvia o que falavam.
Saíram novamente e voltaram trazendo umas empanadas kkkkkk, ai chega o argentino pra mim. "Ya cenaste?" eu disse que ia fazer uma pasta depois. Ai ele, "Tambien queria hacer una pasta, pero pague 25 pesos en las empanadas". kkkkkkkkk
Mulher é foda, se o cara ficar babando fudeu, faz de gato, sapato. E pior já tinha visto que não ia levar.
Depois fui ver que o negocio estava até bom pro lado dele, porque os dois estavam no mesmo quarto. Mas não sozinhos. No outro dia cedo ia ser uma debandada geral, o hostel ia ficar vazio.

O resto conto no próximo post sobre a americana.

Continua ...

Nenhum comentário:

Postar um comentário